Segunda-feira, 6 de Julho de 2009

Todos olhamos ... e o que fazemos!?! ...

 

Olhava as pessoas que passavam com ar admirado, sem perceber como passavam por si sem o verem, como nem davam por ali estar.
 

Foi parar à rua sem saber bem como, quando ele lhe perguntou, encolheu os ombros abriu os braços de mãos vazias
é como tudo, foi a vida que assim quis; fiquei desempregado, deixei de ter dinheiro para pagar a renda ao banco, quando vieram tirar a casa à gente a mulher e os filhos abalaram para casa da mãe dela que disse que não me ia sustentar e vim para a  rua.
 
 
mas veio assim para a rua sem mais nem menos? 
não  tinha mais síto pa ir
 
  
mas não tinha o fundo de desemprego, sr.Zé?
 
e isso deu para quê? foram uns mesitos poucos, naquela altura não era como agora, fui procurando emprego, mas isso foi em 88, e não havia trabalho para ninguém. Depois de mim vieram tantos.... ainda bem que vim tão cedo, assim arranjei este lugar que não é nada mau.
 
 
não podia ter arranjado um banco?
 
Um banco não é tão frio, ou um sítio mais abrigado
não sou nenhum brigão, e pós bancos é preciso lutar, bater e até matar, o que é  que julga? Eles aqui não brincam; escolhi este sítio pa não ter que andar à porrada com ninguém, este ninguém quer, aqui fiquei bem, em paz, aqui deixam-me.....soubesse o que tenho visto......matam-se que aqui não  se vai para o hospital, aqui morrem
 
 
mas sr. Zé porque não chamam a ambulância, ou a polícia?

Boca arrepanhada num sorriso tosco
bem se vê que não sabe nada disto, como é  que a gente chama ambulância? logo se vê que não pensou nisso e a polícia só vem chatear a gente a dizer que não podemos dormir onde estamos, eles só querem que a gente durma onde eles querem. Já viu a polícia se interessar por um sem abrigo? Não a gente não os quer cá
 
 
 
mas não fazem nada?
 
a gente não sabe a gente não dá por nada, só quando os vamos acordar vemos.....os da limpeza dão logo com eles
 
 
mas que idade tinha quando ficou desempregado?
 
E os outros que vieram depois de si, ainda por aqui andam?
 
não, a maior parte deles piraram-se pa outros sítios e muitos já morreram, o que é que julga, aqui não se come......
os tempos agora tão melhores que há para aí muito pessoal como voces que vêm dar de comer à gente, antigamente é que não, e a gente passava uma fome dos diabos, depois ficamos habituados e já podemos estar muito mais tempo sem comer; agora a idade é que já não me lembro......uns quarenta e muitos
não sabe a sua idade, ora sr.Zé, o senhor está a brincar comigo
Sorriso escancarado a mostrar os dentes podres, os poucos que ainda tem, como a rir-se de mim.......ou dele…......
não sei que dia é hoje, só sei que é terça feira, isso temos todos de saber os dias da semana, pa saber onde é que dão comida, pa saber qual é o melhor dia pa ir aos caixotes do supermercado, mas a idade é que é o diabo......não me lembro da minha idade
 
 
 
mas sabe há quantos anos está na rua, porque sabe que está desempregado desde 88?
 
os anos, os anos é coisa que já não sei o que é há uma data de tempo; conto o tempo pela fome que tenho; se tenho muita já não como há uma porrada de tempo, se tenho pouca ainda aguento mais......não foi nesse ano que vim para a rua, não, foi depois.....
 
 
 
tem visto os seus filhos e a sua mulher?
 
a minha mulher.....a minha..... mas de quem raio está a falar? eu não tenho mulher nem filhos, tá fazer confusão com outro gajo
 
 
 
mas não disse mesmo há um bocadinho que a sua mulher e os seus filhos tinham ido para casa da mãe dela?
 
isso disse, mas nunca mais os vi, por isso não tenho....
não tenho....nunca mais vi.....nã sei onde moram…
 
 
sr. zé, porque não quer sair da rua, porque não vem comigo?
 
sair da rua? sair da rua pa onde? ir para essa casa que está sempre a falar? Já não sei viver numa casa........
aqui a gente tem liberdade, pode fazer o que quiser, numa casa a gente tem de acordar às horas que os outros querem, não pode vadiar na noite....... como é qu
e a gente pode não vadiar na noite? Gosto da rua já estou acostumado ...há frio, há calor mas posso fazer o que quero.....é isso a liberdade......não largo o meu lugar, não
 
 
A sopa é que caiu bem, estava quente. Obrigadinha pela manta.....
 
Obrigado e até amanhã ...

publicado por omeupequenoespaco às 01:11
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De la Niña de las Pompas de Jabón a 6 de Julho de 2009 às 09:32
História arrepiante...
Infelizmente esse é o preço a pagar por uma sociedade dita evoluída , mas egoísta.
Todos conhecemos a pobreza e os sem abrigos mas nada fazemos... e eu inclui-me neste lote... Não por falta de vontade, mas por não saber a quem me dirigir...


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. 4 seguidores

.pesquisar

 

.Maio 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
28
29

30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Vivo ...

. Nós os dois ...

. Quanto ei mais grito ..

. Minha Rotina ...

. Valsa de um homem ...

. Believe ... quero acredit...

. For You ...

. Going under ...

. Subtil ...

. Sinto ...

. A coisa mais injusta ...

. Tu e eu ...

. Quem sou ...

. Não quero perder nada ...

. ÉS TU ...

. Sentimentos ...

. Quero-te tanto ...

. Circo de Feras ...

. Eu quero ...

. Amar ...

. ...

. Choose ...

. Hoje ... apenas posso esc...

. Um problema de que?!?!

. Está aqui alguém ...

. Caridade ... Compreensão ...

. Um momento ...

. É tão facil ....

. Leva-me contigo ... ilumi...

. Felicidade ...

.arquivos

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

SAPO Blogs
RSS